(Foto: AFP /CARL DE SOUZA)

A Vigilância Epidemiológica de Americana informou nesta segunda-feira (28), que foram confirmados dois casos da variante Gama (antiga variante brasileira P1) do SARS-CoV-2, no município. Trata-se de um homem de 44 anos, morador do Antônio Zanaga, que teve o caso confirmado no dia 25 de junho e de outro homem, de 59 anos, morador do Morada do Sol, cuja confirmação do caso ocorreu em 10 de junho. Os moradores não precisaram permanecer internados e já se recuperaram da doença.

Os casos estavam sendo analisados pelo Instituto Butantan, de São Paulo, e foram confirmados pelo GVE-Campinas (Grupo de Vigilância Epidemiológica), por meio do Instituto Adolfo Lutz. Essa nova cepa do vírus foi identificada em Manaus (AM) em janeiro de 2021, então conhecida como variante P1 e rapidamente se disseminou para todas as regiões do país.

Com a recente reclassificação das variantes do coronavírus pela OMS (Organização Mundial da Saúde), esta nova cepa passou a ser denominada variante Gama. As outras variantes são Alfa (B.1.1.7), do Reino Unido; Beta (B.1.351), da África do Sul e a Delta (B.1.617.2), da Índia.

Ambos os moradores foram acompanhados pela Vigilância Epidemiológica e permaneceram em isolamento restrito durante todo o período de transmissão. O isolamento foi para evitar novas contaminações a partir desta cepa. A Vigilância também não identificou casos suspeitos de Covid-19 nas imediações das residências desses dois moradores. Apenas o morador do bairro Morada do Sol havia recebido a primeira dose da vacina, no dia 17 de maio.

A Vigilância também informou que eles não tinham viajado e nem mantido contato com pessoas que tivessem viajado recentemente. O setor também informou que não há nenhum outro caso de análise sobre o sequenciamento genômico do novo coronavírus em andamento no município.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui