GM de Nova Odessa alerta sobre o “Golpe do Cupim”.

Caso mais recente foi registrado segunda-feira (29); os estelionatários se passam por especialistas em controle de pragas e adentram a residência das vítimas.

0
545
(Foto: Prefeitura de Nova Odessa)

A Guarda Civil Municipal (GCM) de Nova Odessa faz alerta sobre um golpe cada vez mais comum e que se intensificou com a pandemia, o chamado “Golpe do Cupim”.

Segundo informações da corporação, pelo menos três pessoas do município já foram vítimas dos supostos estelionatários, que se passam por especialistas em controles de pragas e abusam da boa-fé das vítimas para subtrair valores das residências. O mais recente foi registrado na segunda-feira (29/03).

De acordo com informações do boletim de ocorrência, por volta das 9h, três pessoas foram até a residência da vítima no Jardim Santa Rosa e informaram que estavam fazendo um trabalho no telhado da empresa vizinha ao imóvel. O trio disse para a vítima que o telhado da sua residência poderia desabar. O proprietário num primeiro momento, afirmou que não tinha dinheiro, mas os golpistas insistiram e conseguiram entrar na casa para “vistoriar o telhado”.

Em poucos minutos, eles apresentaram um pedaço de madeira podre afirmando ser do telhado da casa da vítima, que estaria “infestado de cupins”. Com receio que o telhado realmente poderia desabar, o homem ligou para a esposa e acabou autorizando a realização do suposto serviço. O trio destacou que, para realizar o serviço, era preciso receber uma parte em dinheiro vivo e o restante, no cartão de crédito.

Segundo o Boletim de Ocorrência, a vítima se sentiu acuada e acabou pagando R$ 2,5 mil a vista em dinheiro, e efetuou o restante do pagamento com três cartões de crédito. Sem conhecimento do total de parcelas lançadas, pois a máquina não oferecia comprovante de papel, o trio aplicou no primeiro cartão 12 parcelas de R$ 341,25, no segundo parcelaram em cinco vezes de R$ 657,78 e no terceiro, foram mais 12 vezes de R$ 243,75, totalizando R$ 12.808,90.

Além do serviço no telhado, os suspeitos falaram que fariam diversos trabalhos na residência da vítima, como a troca de toda a parte elétrica, pois segundo o trio a rede existente poderia “causar incêndio”, bem como que exterminariam os cupins que supostamente estariam nos fundos da casa. Nenhum dos serviços foi realizado e tampouco foi apresentada nota fiscal ou qualquer outro documento. A vítima alegou que só descobriu o tamanho do “rombo” em seus cartões de crédito após solicitar os extratos bancários.

Os três suspeitos estavam em dois veículos – uma VW Parati de cor preta e um VW Santana Quantum, ambos com placas de Piracicaba. A vítima repassou todas as informações sobre os veículos para os guardas e para a Polícia Civil, e inclusive um número de telefone celular que supostamente seria de um dos integrantes do bando. Durante patrulhamento, a Guarda Civil Municipal localizou os veículos, e o trio foi identificado. Agora, a investigação sobre o suposto golpe será conduzida pela Polícia Civil da cidade.

Fonte: Prefeitura de Nova Odessa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui