Prefeitura de Nova Odessa inaugura 11 novos leitos para Covid.

Prefeito Leitinho também anunciou a compra de respiradores e equipamentos; ao todo, município agora conta com 29 leitos para utilização imediata.

0
355
(Foto: Divulgação/Prefeitura de Nova Odessa)

O prefeito de Nova Odessa, Cláudio José Schooder, o Leitinho, inaugurou no final da tarde da última sexta-feira (19), a nova enfermaria para pacientes respiratórios da Rede Municipal de Saúde, com 11 leitos montados em uma ala totalmente isolada do Hospital e Maternidade Municipal.

Momentos após a inauguração da nova enfermaria, o local começaria a receber a transferência de pacientes menos graves que se encontravam na UR (Unidade Respiratória) do Jardim Alvorada – ficaria assim apenas com os pacientes que requerem cuidados mais intensos.

Contando com os 18 leitos de baixa e também de média complexidade da Unidade Respiratória, a Rede Municipal de Saúde chega a totalizar 29 “leitos Covid”, disponíveis para utilização imediata – quase o dobro do que havia até dezembro do ano passado.
Os novos leitos são considerados de baixa complexidade, mas todos também têm capacidade de oxigenação dos pacientes – tanto pela nova rede de oxigênio instalada no local quanto através de cilindros.

Nova ala respiratória do HMNO foi montada apenas com a relocação de móveis, equipamentos e equipes da própria Rede Municipal de Saúde, além de pequenas adequações estruturais realizadas no prédio – como a instalação de portas duplas de isolamento até o teto do corredor onde ficam os novos “leitos Covid”.

EQUIPAMENTOS

O chefe do Executivo também anunciou durante uma vistoria à nova enfermaria, a compra por R$ 630 mil de novos equipamentos para o atendimento de pacientes graves de Covid-19, incluindo 5 respiradores, 5 monitores de sinais vitais, 20 bombas de infusão e os insumos e medicamentos específicos para unidades respiratórias, o que garante o atendimento das pessoas acometidas pela doença. Os novos equipamentos começariam a chegar à cidade também na sexta-feira à noite e serão alocados, a princípio, na UR do Alvorada e também na nova enfermaria.

UTIS

Para leitos SUS (Sistema Único de Saúde) de alta complexidade – ou seja, para o atendimento de pacientes em estado grave – Nova Odessa continua dependendo integramente de vagas em UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) disponibilizados pelo Governo do Estado, através da CROSS (Central de Regulação de Vagas) regional – que estão praticamente lotados em todo o Estado.

Por isso, o prefeito voltou a apelar para que a população de Nova Odessa e região siga a quarentena e as regras de higiene, isolamento e distanciamento social previstas na “fase emergencial” o Plano São Paulo – que a cidade segue desde o início da semana. “Pessoal não é hora de passear, de sair na rua, e fazer churrasco com amigos ou festinha em casa, infelizmente. É hora de nos cuidarmos porque esse vírus mata, causa quadros graves da doença e nossa região não tem mais UTI para todo mundo que está precisando. Se puder, fique em casa”, reforçou Leitinho.

O prefeito chegou a cobrar a disponibilização mais leitos de UTI em reunião recente dos prefeitos da região. “Nova Odessa não tem UTI. Na nossa UR (Unidade Respiratória), que fazia uma média de 30 a 40 atendimentos, hoje estão passando 140 pessoas por dia. Dos 18 leitos da UR, 13 estão ocupados. Dependemos da CROSS (Central de Regulação) para fazer transferências para UTIs, e hoje temos três pessoas aguardando vagas. Precisamos urgentemente aqui na região de um hospital de campanha e de mais UTIs. Precisamos da ajuda do Estado. Queremos salvar vidas, mas para isso precisamos de uma atenção especial do Estado agora”, afirmou na terça-feira.

Fonte: Prefeitura de Nova Odessa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui