Sou uma pessoa insegura e agora?

Pare, analise e pense: você se ajuda mais ou prejudica com seus pensamentos? Está sendo de fato seu melhor amigo ou seu pior inimigo?

0
211
(Foto: Shutterstock /Stock-Asso)

Muitas vezes nos perguntamos da onde vem nossas inseguranças e porque agimos de uma maneira que no fundo não gostaríamos de agir.

Uma das raízes da insegurança está na crença de incapacidade que carregamos ao longo da vida, pelo que nos falaram ou pelas experiências que vivemos e deram errado.

Aí vem os pensamentos automáticos do medo de errar, de não conseguir, de não dar conta, o medo do que vai acontecer, do que os outros vão pensar e esses podem nos paralisar em realizar grandes vontades e sonhos na nossa vida.

As vezes ficamos presos nas falas erradas que escutamos ao longo dos anos, especialmente na infância como:

“Você é burro(a)”; “feio(a)”; “desastrado(a)”; “isso não é para você”; “você é fraco(a)”; “incompetente”; “fulano(a) é melhor que você”; “você só faz besteira”; “ninguém vai gostar de você”, etc.

Nem sempre tivemos bons espelhos que tiraram o melhor que temos dentro de nós, aquelas pessoas que nos impulsionam a cada dia, dizendo:

“Você é amado(a)”; “você precisa tentar, se errar está tudo bem”; “comece de novo”; “veja se gostou da experiência”; “se faz parte do seu perfil, você pode escolher outro caminho”; “você é inteligente”; “você é lindo(a)”, etc.

As palavras tem o dom de nos fazer e desfazer. Podem ser cura ou podem ser traumáticas. Por isso tenha cuidado com o que fala e o que filtra da fala dos outros.

O que as pessoas fizeram ou falaram em nosso passado, pode até influenciar no que somos, mas não nos define, pois podemos escolher diferente a medida que vamos permitindo novas experiências.

Mudar a forma de pensar sobre nós mesmos e sobre os outros, pode nos ajudar a fazer o que realmente queremos fazer e não o que os outros esperam que façamos.

As vezes temos essas vozes limitantes na nossa cabeça, nos dizendo a não continuar. Pare, analise e pense: você se ajuda mais ou prejudica com seus pensamentos?

Está sendo de fato seu melhor amigo ou seu pior inimigo?

“Ninguém pode te causar tanto dano quanto seus próprios pensamentos” (Buda).

Autora: Grasiela Siqueira
Psicóloga
CRP 06/119271
grasi.fsiqueira@gmail.com
(19) 99320-2353
Rua Luiz Delbem, 170 – Centro – Americana/SP
Insta: @umapsicologa_me_disse

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui